Olimpíadas em Tóquio – 4 estruturas que vão te surpreender

Adrimar Construtora 24 de julho de 2021
0 pessoas gostaram desse post

O Japão tem uma arquitetura que encanta a todos por sua simplicidade e, ao mesmo tempo, inovação. Não poderia ser diferente na arquitetura dos 43 locais planejados para sediar os jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2020. Todos os projetos foram assinados por arquitetos renomados do país.

Previsto para o ano passado, mas adiado por conta da pandemia, os jogos olímpicos iniciaram agora no dia 21/07/2021, quarta-feira, com a abertura oficial na sexta, dia 23/07 no Tokyo Olympic Stadium.

Construído no mesmo local onde foi sediada parte dos jogos Olímpicos de 1964, o estádio, que servirá como palco das principais atrações, foi desenhado e assinado pelo arquiteto Kengo Luma. O projeto, que cabem 68 mil pessoas, foi inspirado em técnicas tradicionais de construção do Japão, especialmente no uso de madeira de cedro. Cerca de 2.000 metros cúbicos do material foram enviados de todo o país para permitir, entre outras coisas, a fabricação de velas que homenageiam o templo de Horyuji, erguido há 1.300 anos.

As arquibancadas estão pintadas com cinco cores, com uma distribuição aleatória, destacando o marrom nas primeiras filas e o verde nas do meio, para simular a imagem de um bosque. A arquitetura também foi pensada de maneira a garantir a circulação natural de ar para abrandar o calor e a umidade típicos do verão japonês, num trabalho que também terá a ajuda de 185 00ventiladores e sistemas de refrigeração para manter o frescor para os atletas.

O projeto teve um custo de US$ 1,4 bilhão (R$ 7,4 bilhões), um valor bem mais inferior do que o projeto anterior apresentado pela arquiteta britânico-iraquiana Zaha Hadid de US$ 2,3 bilhões (R$ 12,2 bilhões).

Um outro ginásio também construído para os Jogos de 1964 é o Nippon Budokan. Ele passou por uma reforma que durou quase dois anos, mas conseguiu preservar suas características de um templo japonês.

Conhecido como o lar das artes marciais japonesas, o Nippon Budokan também já sediou shows musicais, como os das bandas Red Hot Chili Peppers, Iron Maiden, KISS e até dos Beatles. Nos Jogos deste ano, será o local de competição de judô e caratê e tem capacidade para 11.000 pessoas.

Uma construção que se destacou bastante por sua arquitetura moderna é a Ariake Arena que sediará as competições de vôlei. O projeto foi idealizado pelo arquiteto Kume Sekkei.

O teto convexo da Arena Ariake é revestido por painéis solares, que foram projetados de maneira a evitar os reflexos de luz em direção aos edifícios próximos. O local possui ainda captores térmicos e bombas geotérmicas com o objetivo de reduzir as emissões de CO₂.

A Arena tem capacidade para receber 15 mil pessoas, e após as Olimpíadas será utilizada para outras atividades esportivas e culturais, como shows musicais, por exemplo.

Surpreendendo novamente, o Ariake Gymnastics Center, cujo nome significa “barco de madeira flutuando na área da baía”, é projeto desenhado pelo arquiteto Nikken Sekkei. De acordo com o comitê organizador, trata-se de um dos maiores telhados de madeira do mundo, com uma estrutura de 30 metros de largura. Além do telhado, as arquibancadas também são feitas de madeira.

Essa arena será o palco das provas de ginástica olímpica. Após os jogos, uma arena esportiva com capacidade para 12.000 lugares está programada para construção neste local. A obra custou US$ 188 milhões (R$ 998 milhões).

As Olimpíadas sempre nos mostram a integração dos povos, a capacidade e superação dos atletas envolvidos e de suas delegações. Mas, como podemos ver, cria também no país de sede, a construção e estruturação das arenas que nos surpreendem por sua grandiosidade e inovação.

Categoria: Sem categoria
  • 0
  • 52
Adrimar Construtora

A Adrimar está presente há de 30 anos no Litoral Sul de São Paulo. Suas realizações e diferenciais fazem com que seja reconhecida e consolidada por seus empreendimentos e serviços de alto padrão.